9 de nov de 2010

Dia "D"




Dia do funcionário Público 28/10/2010

Projeto olimpíadas de língua portuguesa

O projeto olimpíadas de língua portuguesa – escrevendo o futuro – é um programa do MEC e desenvolvido em todo o Brasil por escolas públicas. Na escola São Vicente de Paula, o projeto foi adaptado e ganhou novos rumos, propondo atividades de forma interativa, com o objetivo de proporcionar ao educando atividades de leitura e escrita, sendo estes, os pesquisadores de temas polêmicos, entrevistadores de pessoas de seu meio social e, promovedores de discussões acerca de problemas que afligem a sociedade. Ou seja, aquele que está atento ao lugar onde vive.
       O programa oferecido pelo MEC ganhou dimensões intensas, tornando o aluno num ser social, instigador de seu próprio conhecimento e construtor crítico de questionamentos em relação a questões que afetam a sociedade em geral. Ao seu findar, conclui-se, o aluno transformou-se.






      
segue abaixo textos de alunos:

CONSTRUÇÃO DE USINA HIDRELÉTRICA: O RIO TELES PIRES SERÁ O MESMO?

                No mundo que vivemos, há muito tempo se ouve falar em evoluções, em renovações incríveis para a melhor qualidade de vida do ser humano e para o desenvolvimento  de técnicas com maior proveito dos recursos naturais. Desde o século XVIII, as inovações vêm ocorrendo, impressionando o mundo por serem inovações úteis. Energia elétrica era fornecida à população com menor qualidade, sendo gerada a partir do petróleo. Mas, hoje, temos o privilégio de poder utilizar a energia elétrica para o funcionamento de eletrodomésticos e  eletroeletrônicos.
                O Brasil é o país com maior reserva de água doce e possui diversos rios com força de correnteza suficiente para a obtenção de energia hidrelétrica. Por esse motivo é viável a construção delas em nosso país; Mas, sabe-se que existem outros meios de obtenção, como: energia elétrica a partir do vento (utilizado em países que tem incidência de ventos com maior frequência anual) ou a obtenção de energia elétrica a partir dos raios solares (melhor em regiões com clima favorável).
                A construção de usina hidrelétrica em Sinop-MT, trará como benefício a melhor qualidade da energia, com menor índice de déficits no município. Porém, “nem tudo que reluz é ouro”. Existem ideias e estudos que são contra essa construção, pois poderá causar danos ambientais mesmo que a empresa que a construirá saiba dos riscos e tomem ações que não aumente essas possíveis “tragédias”. Como exemplo, temos a previsão de que na época chuvosa os níveis dos rios sobem e com isso a água expandirá as suas margens, podendo alagar grandes áreas. Na piracema, os peixes não conseguirão voltar ao local de origem para a reprodução, pois a barragem impedirá seu trajeto.
                Creio que sua construção poderá ser benéfica a para a empresa responsável; Mas, a mesma deverá tomar precauções necessárias para qualquer fato importante. Com o evidente fato de que isso é um “futuro beneficio” para nós que seremos  “privilegiados” com a mudança considerada boa, sua construção deve ser realizada com todos os cuidados necessários , sabendo que a qualidade atual da energia elétrica nessa região não é tão ruim. Mas, se esse tipo de inovação tiver êxito e for bem aceita pela sociedade, provavelmente promoverá a geração de mais empregos e a arrecadação de impostos que se transformarão em melhorias para o município.

ADEMIR PREVIATO – 2º EMI C – Curso Técnico em Administração de Empresas - Matutino





A destruição da floresta em Mato Grosso

                Mato Grosso é um Estado muito rico e bonito em florestas, suas matas exuberantes e cheias de vida que encantam os olhos de quem as veem. Mas, todas estas belezas estão sendo destruídas pouco a pouco pelo ser humano. Pessoas gananciosas que não sabem usufruir sem destruir vidas.
                Os maiores vilões da natureza no Estado são as retiradas ilegais de madeiras, a plantação de grãos e a criação de bovinos que estão crescendo em um índice devastador. Não há como mudar isso. Existem órgãos fiscalizadores que tentam controlar cada uma das áreas citadas. Mas, pensando bem, nós somos os consumidores. Usamos os derivados da madeira, comemos arroz, feijão, milho, soja e dificilmente conseguiríamos banir a carne de gado do nosso dia-a-dia.
                Hoje nosso estado é um dos mais invejáveis em termos de belezas naturais, e tudo isso poderá ser destruído se as pessoas não se conscientizarem do mal que estão fazendo e passem a cuidar. Mas cuidar muito bem, para que tudo isso não fique só na história e que possamos um dia contar a nossos filhos e netos todas as maravilhas que nossos olhos veem.

Tânia Freitas 3º semestre D – Noturno